CBR - Confederação Brasileira de Remo

 

Política de Comunicação

A política de comunicação de uma organização consiste em um código de diretrizes e valores, que norteiam as ações de comunicação e asseguram que os elementos fundamentais da marca foram assimilados por todos os envolvidos no processo de comunicação.

1. Objetivos da Política de Comunicação
   
2. Valores da Política de Comunicação
3. Públicos Prioritários e Secundários
4. Diretrizes Globais
5. Diretrizes Específicas
6. Gestão de Crise de Imagem



1. Objetivos da Política de Comunicação

Para desenvolver uma política de comunicação eficaz, é necessário que primeiro sejam definidos os objetivos que a organização pretende alcançar. Eles servem de base para a elaboração das diretrizes e devem ser consultados e validados durante o planejamento de novos projetos de comunicação.

Objetivos Gerais
01. Valorizar e ulgar a CBR como uma instituição esportiva de credibilidade;
02. Estabelecer diretrizes para o relacionamento da entidade com seus públicos;
03. Orientar a comunicação institucional de forma transparente e organizada;
04. Aumentar a disseminação de conhecimento sobre o remo no Brasil.

Objetivos Específicos
01. Definir critérios técnicos, padrões e procedimentos de comunicação institucional;
02. Expandir o relacionamento entre as áreas de atuação da CBR e as federações estaduais;
03. Promover ambiente interno que favoreça o comprometimento e o trabalho em equipe;
04. Fortalecer a parceria existente entre a CBR e seus patrocinadores;
05. Ampliar a presença do remo e da CBR em veículos de comunicação;
06. Estreitar o relacionamento com órgãos e instituições de fomento ao esporte.



2. Valores para a Política de Comunicação

Os valores que sustentam a política de comunicação da CBR correspondem aos valores do remo, que foram padronizados internacionalmente pela FISA (Confederação Internacional de Remo). Ao se comunicar, a CBR deve assumir um papel mais abrangente do que apenas informar. Ela deve representar estes valores de forma estratégica e incentivar sua prática pelo público do remo.

Entendimento Internacional
Os campeonatos de remo promovem um encontro amigável entre seus participantes, contribuindo para um melhor entendimento entre as pessoas, independente de raça, gênero, nacionalidade, crenças ou sistema político. Os remadores formam uma família baseada nos ideais de paz, amizade, justiça e ajuda mútua. Na comunicação da CBR, isto significa produzir conteúdo sem julgamentos, respeitando as diferenças culturais de cada público.

Desenvolvimento Individual
Através do remo, os praticantes adquirem experiência pessoal de determinação, espírito de equipe, respeito, responsabilidade e senso de fair play. Aplicando estes princípio em toda as circunstâncias, os remadores se tornam in íduos independentes e responsáveis, preparados para encarar a realidade da vida. Da mesma forma, a CBR precisa apresentar uma comunicação equilibrada, responsável e que promova o desenvolvimento do remo e da própria instituição.

Responsabilidade Ambiental e Social
O remo é um esporte que requer ar e água limpos. A comunidade do remo tem um importante papel na gestão sustentável dos recursos naturais e sociais, especialmente aqueles necessários para a pratica do remo. Desta forma, a CBR deve promover em sua comunicação o respeito ao meio ambiente e à sociedade, retribuindo o apoio que recebe para a realização de suas atividades.



3. Públicos Prioritários e Secundários

O público prioritário é aquele que tem influência direta na organização, ou seja, sua participação é indispensável para a manutenção das atividades. As ações da organização impactam este público e vice-versa. O público prioritário tem direitos e interesses relacionados à organização. O público secundário é formado por atores que, apesar de influenciaram e possuírem relacionamento com a organização, não estão comprometidos com sua existência. Porém, isso não significa que sua opinião é dispensável, este público também é estratégico e fundamental para a organização.

Público Prioritário
01. Atletas de rendimento
02. Patrocinadores
03. Profissionais técnicos
04. Federações estaduais
05. Comitê Olímpico Brasileiro
06. Ministério do Esporte
07. Empregados e dirigentes

Público Secundário
01. Comunidade esportiva
02. Clubes de Remo
03. Atletas de participação (lazer)
04. Jornalistas e veículos de comunicação
05. Espectadores e fãs do Remo
06. Empregados de patrocinadores
07. Secretárias de Cultura e Esporte



4. Diretrizes Globais

Algumas diretrizes são fundamentais e devem nortear toda comunicação de uma organização. Os itens abaixo devem ser considerados ainda na fase de planejamento de qualquer material produzido pela CBR. Não seguir estes princípios tornará a comunicação ineficiente e dispersa. O material produzido por terceiros precisa ser aprovado pela equipe da CBR também utilizando estas diretrizes.

Profissionalismo
A CBR representa um grande número de atletas e federações estaduais, além de ser o porta-voz oficial do remo no país. Sua comunicação deve ser organizada e transparente, buscando sempre o melhor resultado possível. Uma organização deste porte precisa transparecer profissionalismo em todas as instâncias de sua comunicação, independente do público atingido.

Padronização
A imagem da CBR deve ser apresentada de maneira uniforme. Isso significa que deverão sempre ser seguidas as normas contidas na política de comunicação e nos diversos manuais disponibilizados. O objetivo desta diretriz é garantir que a CBR seja sempre identificada por seu público da mesma forma, gerando assim mais credibilidade.

Regionalização
A CBR deve disponibilizar sua infraestrutura e recursos humanos para fortalecer a atuação das federações estaduais de remo. Deste modo, estará ampliando também sua presença por todo o Brasil e o fortalecimento do esporte de modo geral.

Divulgação
Um esporte de bons resultados não depende apenas da conquista de medalhas, é necessário também retorno positivo do público e da mídia. Para ampliar a presença do remo nos veículos de comunicação, a CBR precisa oferecer conteúdo relevante. A criação de documentos, notícias, material didático e outras formas de comunicação pertinentes à imprensa, precisa ser ampliada e padronizada. A linguagem utilizada nos materiais voltados para o público leigo precisa estar de acordo com seu conhecimento do esporte.



5. Diretrizes Específicas

Comunicação Institucional
Corresponde a forma que a CBR utiliza para se comunicar com todos os seus públicos, ou seja, a linguagem usada para comunicação independente da situação.
01. Padronizar a linguagem utilizada em todos os canais de comunicação;
02. Padronizar a nomenclatura utilizada para funções, instituições e documentos;
03. Manter uma periodicidade fixa para comunicação com todos os públicos.

Comunicação com Patrocinadores
A CBR conta com a ajuda de diversas empresas e instituições na realização de atividades, portanto, é imprescindível o bom relacionamento com estes parceiros.
01. Definir responsáveis pelo contato para evitar conflito de informações;
02. Conhecer pessoas estratégicas nos patrocinadores e manter contato frequente;
03. Apresentar semestralmente Relatório de Atividades e Prestação de Contas;
04. Colocar a marca dos patrocinadores nos materiais gráficos desenvolvidos;
05. Solicitar mailing de clientes e colaboradores para utilização pela CBR.

Relacionamento com Órgãos Governamentais
As atividades da CBR dependem e são supervisionadas por órgãos públicos ligados ao esporte. Além da prestação oficial de contas, torna-se necessário um relacionamento de confiança e ética com os profissionais destes órgãos.
01. Montar um manual com as normas e diretrizes de cada órgão;
02. Organizar um cadastro com os contatos-chave de cada instituição;
03. Divulgar para federações oportunidades de editais e projetos públicos.

Organização de Eventos
Os campeonatos e eventos realizados pela CBR devem contar com uma comunicação específica, mas não devem perder a identidade da confederação.
01. Criar identidades visuais especiais para cada evento;
02. Mensurar a quantidade de público atingida pela divulgação dos evento;
03. Desenvolver um Manual de Eventos com diretrizes gerais de organização;
04. Catalogar eventos através de fotos, materiais produzidos e clipping de mídia;
05. Montar álbuns de fotos de eventos com marca d’água da CBR;
06. Divulgar antecipadamente calendário anual de eventos da CBR.

Comunicação com Atletas
Os remadores representam o Brasil nos campeonatos internacionais e são consultados pela mídia para discutir o esporte. A CBR precisa estabelecer um relacionamento constante com os atletas e treiná-los para o papel de porta-vozes do remo.
01. Padronizar a comunicação de resultados, editais e boletins técnicos;
02. Incentivar a inovação através do registro de sugestões dos atletas;
03. Realizar media training com os remadores da seleção brasileira;
04. Informar periodicamente os atletas sobre as atividades da CBR.

Gestão da Marca
Tão importante quanto o conteúdo, a identidade visual da CBR deve ser seguida em toda sua comunicação. Ela tem o papel de unificar a imagem de uma organização, facilitando assim sua identificação e aumentando a credibilidade das informações.
01. Formalizar um Guia de Identidade Visual para padronizar marca e aplicações;
02. Estabelecer um padrão estético para todos os pontos de contato da CBR;
03. Compartilhar com Federações Estaduais a marca e Guia de Identidade
04. Oferecer às federações estaduais apoio na confecção de material gráfico.

Comunicação com Federações Estaduais
As federações são importantes aliadas da CBR na realização de atividades. Deve-se, portanto, mantê-las bem informadas e criar canais que permitem sua participação efetivas na tomada de decisões.
01. Desenvolvimento de materiais técnicos para atletas e treinadores;
02. Criação de um canal para ouvir sugestões e críticas das federações;
03. Realização de workshops presenciais para profissionalização das federações
04. Incentivar o cadastro de informações no Sistema Integrado de Remo

Relacionamento com a Imprensa
Para aumentar a divulgação do remo nos principais veículos de comunicação, será preciso manter um bom relacionamento com os profissionais de imprensa. A qualidade do material fornecido deve corresponder ao resultado esperado.
01. Atualizar área de imprensa no site com conteúdo relevante;
02. Promover ações que conquistem mídia espontânea;
03. Disponibilizar para jornalistas um glossário com termos técnicos oficiais;
04. Montar um Guia de Fontes para jornalistas sobre o remo.

Comunicação com a Sociedade
Aumentar o número de espectadores nas competições de remo é um grande desafio, pois há uma grande parte do público que não tem conhecimento sobre o esporte. Além disso, para desenvolver futuros atletas, é preciso primeiro conquistar praticantes.
01. Estimular a prática do remo através de divulgação;
02. Enviar convites à comunidade onde será realizado um evento;
03. Promover conteúdo sobre remo em mídias voltadas para jovens.

Monitoramento de Mídia
A melhor forma de garantir que a política de comunicação está sendo efetiva é através dos resultados obtidos nas mídias utilizadas pela CBR. O acompanhamento das menções na imprensa também traz informações importante sobre a percepção do público.
01. Realizar acompanhamento semestral de resultados no website e nas redes sociais;
02. Realizar acompanhamento de resultados no Google sobre a CBR e o remo brasileiro;
03. Registrar as notícias relacionadas ao remo brasileiros e a CBR.

Procedimentos Internos
Para garantir a correta realização de todas as atividades de comunicação, os procedimentos operacionais devem ser formalizados e acessíveis para a equipe. Informações confidenciais (cadastros, senhas) devem ser mantidas em local seguro e os dados de parceiros e público não devem ser compartilhados com terceiros sem autorização prévia.
01. Montar um documento com cadastros de acesso a redes sociais e website;
02. Organizar um mailing com contatos de todos os públicos da CBR;
03. Criar uma nova área no website para catalogar a política de comunicação;
04. Redefinir a organização de documentos no website (editais, informativos, notas).



6. Gestão de Crise e Imagem

O sucesso da CBR depende muito da competência e do trabalho de seus dirigentes e funcionários. Porém, caso sua reputação seja questionada, todo este trabalho se tornará irrelevante. Por este motivo, é imprescindível a utilização do Plano para Gerenciamento de Crises quando um problema grave for detectado. O objetivo do plano é reduzir os danos causados por uma cobertura negativa da imprensa ou restaurar a imagem da CBR quando ela for prejudicada. 

01. Montar uma equipe de comunicação de crise
Quando ocorrer um evento negativo inesperado, o primeiro passo é montar uma equipe para gerenciamento da comunicação sobre o fato. Ela ficará responsável pelas etapa seguintes e deve conter entre seus participantes dirigentes ou responsáveis com poder de decisão.

02. Selecionar um porta-voz oficial
É necessário definir quem será o contato prioritário para todos os questionamentos da imprensa. Deve-se escolher um porta-voz com conhecimento sobre a organização, preparado para discutir argumentos delicados e confortável em situações de pressão.

03. Selecionar um diretor de comunicações internas
Caso a crise seja decorrente de um acidente, um incêndio por exemplo, que coloca em risco a integridade física dos funcionários, é preciso definir uma pessoa para lidar com a polícia e os responsáveis pelo atendimento de emergência. O diretor de comunicação deve ter acesso a uma lista com os contatos de todos colaboradores, incluindo seus contatos de emergência.

04. Identificar e detalhar o problema
Será necessário realizar uma auto-avaliação para identificar o fato gerador da crise, sua origem, as fraquezas da organização e o ambiente que se instaurou. O correto entendimento do problema é fundamental para determinar os próximos passos de forma assertiva.

05. Agilizar as respostas
Deve-se prever os desdobramentos da crise e antecipar-se aos possíveis questionamento da imprensa, funcionários e colaboradores. Transparência, rapidez e reconhecimento de erros são temas chaves ao definir repostas, que devem ser registradas em um documento.

06. Informar funcionários e colaboradores
A comunicação interna é prioritária em momentos de crise. Todos os envolvidos devem ser notificados do evento o mais rápido possível, antes que imprensa divulgue o fato. Informativos devem ser distribuídos para que todos tenham a mesma versão caso sejam questionados individualmente. Os contatos do porta-voz também devem ser informados.

07. Comunicar-se com a imprensa
Após reunir todas as informações para discutir a crise, é o momento de tomar inciativa e conversar diretamente com a mídia, evitando que ela tire suas próprias conclusões. O primeiro contato se dá através de um comunicado sobre todos os aspectos básicos da crise (explicando o que aconteceu, como, por que, quem e a solução encontrada). O comunicado também deve ser publicado no website para que todos tenham acesso às informações. Em casos mais extremos, deve-se realizar uma entrevista coletiva com o porta-voz.

08. Acompanhar os desdobramentos
Para manter-se atualizado sobre a reação do público e da imprensa diante do problema, deve-se realizar um mapeamento nos principais canais de comunicação utilizados pela CBR e pelo seu público. Comentários negativos em redes sociais devem ser respondidos de forma individual, mas sempre de acordo com as respostas definidas anteriormente.

Patrocinadores Oficiais

logo-ME-verticalLei de Incentivo ao Esporte

Apoiadores e Parceiros

Hermes Pardini IGM Clínica do Exercício LaborSys Laboratório Santa Casa de Porto Alegre The Shore Floripa

Nutrigenik, Nutrição & Esporte Vista Medicina dos OlhosCésar Martins Cirurgia do Joelho Laboratório Santa Luzia

Comitê Brasileiro de Clubes

Confederação Filiada

cob vpc rgb logocomite-olimpico-brasilieiro2FISA

Redes Sociais

Facebook - Confederação Brasileira de RemoYou Tube - Confederação Brasileira de RemoIssuu - Confederação Brasileira de Remo

Conf. Brasileira de Remo

SEDE RIO DE JANEIRO
Avenida Borges de Medeiros, 1424
Estádio de Remo da Lagoa
Rio de Janeiro, RJ – CEP 22470-003

ESCRITÓRIO FLORIANÓPOLIS
Rua Patrício Farias, 55, Sala 610
Itacorubi – Florianópolis, SC
CEP 88034-132
Telefone: (48) 3206-9128
Celular: (21) 99118-4620
Segunda a sexta, das 9h às 18h

ESCRITÓRIO RIO DE JANEIRO
Rua Buenos Aires, 93, Salas 1203/1204
Centro, Rio de Janeiro, RJ – 20070-021
Telefone: (21) 2294-3342
Celular: (21) 99198-2986  redes-whatsapp
Segunda a sexta, das 9h às 18h