CBR - Confederação Brasileira de Remo

 

Remo Internacional

Por que uma raia de remo possui 2000 metros?

Tanto atletas amadores como remadores profissionais estão acostumados a disputar provas e treinar em raias de 2000 metros. Mas poucos conseguem responder porque esta é a distância utilizada nos campeonatos de remo. A resposta foi encontrada nos arquivos da FISA, que desde sua fundação em 1892 iniciou a padronização das regatas internacionais.

Raia de Remo do Lago Rotsee, em Lucerna, Suíça
Raia de remo no Lago Rotsee, em Lucerna, na Suíça (Foto: Vanessa Cozzi)

As Primeiras Regatas
No passado, a distância das raias de remo dependia dos locais onde as regatas eram realizadas. Em cursos de água estreitos e com pouco espaço em linha reta, as disputas eram mais curtas e com apenas dois barcos lado a lado. Cursos de água mais abertos possibilitavam corridas com mais barcos e maior distância a ser percorrida.

A distância de um mesmo campeonato costumava mudar de um ano para o outro, conforme o local escolhido para cada edição do evento. A tradicional disputa Cambridge vs Oxford, na Inglaterra, por exemplo, iniciou em 1829 com a distância de 3630m e variou durante os anos seguintes chegando até 9250m. Apenas 16 anos depois, em 1845, a distância foi padronizada para os 6800m disputados até hoje.

O Surgimento da FISA
A grande diferença entre as distâncias utilizadas nas regatas em diferentes países e locais foi um dos primeiros desafios enfrentados pela FISA durante sua fundação em 1892. Um projeto de padronização das raias, no entanto, não era unânime, de modo que cada campeonato ainda sofria modificações de acordo com o local e os tipos de barcos utilizados.

“Em 1892 havia duas distâncias utilizadas no Campeonato Europeu: 1800 e 3000m,” explica o historiador americano Bill Miller. Apenas no ano seguinte que a distância de 2000m foi utilizada pela primeira vez nas provas de Single Skiff. As provas de Quatro e Oito continuaram a ser disputadas em 3000m, explica o historiador.

A decisão de padronizar todas as regatas para 2000m se deu mais pelas limitações geográficas do que por outros motivos. Em 1894, no campeonato realizado em Macon, na França, todas as provas foram disputadas em 2000m, pois essa era a distância da raia no Rio Saone. A distância foi adotada oficialmente pela FISA, mas outros campeonatos internacionais ainda utilizaram distâncias diferentes durante o início do século XX.

Raia de Remo da Lagoa Rodrigo de Freitas, Rio de Janeiro
Raia de remo na Lagoa Rodrigo de Freitas, no Rio de Janeiro (Foto: Rio 2016)

Jogos Olímpicos
Nos jogos Olímpicos, a distância da raia também sofreu variações conforme os locais onde as provas eram disputadas. O padrão da FISA foi adotado em 1912, mas teve como exceção os jogos de 1948, em Londres, disputados em 1850m na raia de Henley-on-Thames.

As Olimpíadas se mostraram uma forte influência para que o padrão de 2000m fosse adotado mundialmente. As universidades americanas, que costumavam treinar conforme a distância de suas raias, decidiram pela distância de 2000m para obter melhores resultados.

Remo Feminino, Júnior e Adaptado
Para as mulheres, a distância de 2000m chegou mais tarde.  Desde sua estreia no Campeonato Europeu em 1951 até 1984, as provas femininas eram disputadas na distância de 1000m. A percepção na época era de que as remadoras tinham aspectos fisiológicos diferentes dos atletas homens e a distância menor seria mais segura. Para os remadores da categoria Júnior, a distância utilizada foi de 1500m até 1989 pelos mesmos motivos.

Com a evolução do esporte e a busca da igualdade de gênero sendo um valor defendido pela FISA, as provas foram ao longo do tempo sendo disputadas também na distância de 2000m. A padronização da distância também se mostrou um fator facilitador na organização e arbitragem dos eventos. Em 2017, a FISA determinou que as provas de remo adaptado sejam modificadas de 1000m para 2000m. Todas as regatas internacionais, incluindo as provas das Paralimpíadas, serão disputadas na nova distância.

Raia de remo da USP, São Paulo
Raia de remo da USP, em São Paulo (Foto: CEPEUSP/Marcos Santos)

As Raias Brasileiras
No Brasil, segundo o livro do historiador Henrique Licht, há registro de diversas distâncias utilizadas nas regatas ao longo do tempo. O Campeonato Brasileiro, instituído pela Federação Brasileira das Sociedades de Remo em 1902, era disputado com Canoes na distância de 1000m até 1925, quando passou a ser disputado com Skiffs em 2000m.

As provas femininas foram incluídas no Campeonato Brasileiro em 1984 na distância de 1000m. Nos anos seguintes, as provas de Single Skiff foram ampliadas para 2000m, mas ainda houve variação na distância conforme o local das provas. Em 1989, as provas femininas foram de 1500m e em 1990 foram todas disputadas em 2000m.

Fonte das informações: World Rowing e O Remo Através dos Tempos

Patrocinadores Oficiais

logo-ME-verticalLei de Incentivo ao Esporte

Apoiadores e Parceiros

Hermes Pardini IGM Clínica do Exercício LaborSys Laboratório Santa Casa de Porto Alegre Laboratório Sangue Bom

Nutrigenik, Nutrição & Esporte Vista Medicina dos OlhosCésar Martins Cirurgia do Joelho Laboratório Sabin Laboratório Santa Luzia

Confederação Filiada

cob vpc rgb logocomite-olimpico-brasilieiro2FISA

Redes Sociais

Facebook - Confederação Brasileira de RemoYou Tube - Confederação Brasileira de RemoIssuu - Confederação Brasileira de Remo

Conf. Brasileira de Remo

SEDE RIO DE JANEIRO
Avenida Borges de Medeiros, 1424
Estádio de Remo da Lagoa
Rio de Janeiro, RJ – CEP 22470-003

ESCRITÓRIO FLORIANÓPOLIS
Rua Patrício Farias, 55, Sala 610
Itacorubi – Florianópolis, SC
CEP 88034-132
Telefone: (48) 3206-9128
Celular: (21) 99118-4620
Segunda a sexta, das 9h às 18h

ESCRITÓRIO RIO DE JANEIRO
Rua Buenos Aires, 93, Salas 1203/1204
Centro, Rio de Janeiro, RJ – 20070-021
Telefone: (21) 2294-3342
Celular: (21) 99198-2986  redes-whatsapp
Segunda a sexta, das 9h às 18h